Poesias

Indo-americanos            

000.003 - Asno Ruminante!

Filho de Cavalo Bravo!
Filho de Onça Selvagem!
Nunca teve destreza com o arco e a flecha!
Coletava,

Mas não sabia caçar!
Não agradava as mulheres da aldeia,
Em função de sua feiura e inabilidade!
Só falava e pensava em bobagens!

Vivia desafiando Corvo Belo,
A quem odiava!
Quando comparava-se à ele, chorava e jurava vingança!

Quando o via com tantas indiazinhas,
Sempre namorando, surtava!
Corvo Belo casou-se com três esposas!

Autor: Eduardo Gomes
Data: 02/04/2005


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com