Poesias

Ditados

Nesta hora, quem vos fala, é um velho que nasceu à 6.000.000 de anos atrás, desceu das árvores, perdeu o rabo, deixou de arrastar as patas no chão, cresceu em estatura e tamanho do cérebro, deixou a mãe África atrás de carcaças, carniças, frutas, água, raízes, caças e fuga de áreas onde era predado, andando atrás de predadores vorazes que com o tempo tornaram-se predados, que com o tempo passaram para muito à baixo na cadeia alimentar, à qual alcancei o topo, assim como os meus ancestrais alcançaram e os meus descendentes o alcançarão, nesta peregrinação predatória, onde hora, é a terra roxa a melhor das terras para o plantio das minhas sementes e de meus filhos e de meu pai que fecundarão Rosas enigmáticas, belas, insaciáveis, predadoras de carne humana e de intelectos, simplesmente ininteligíveis para os olhos cegos e também lindos Cravos em Rosa para estas lindas Rosas, insaciáveis, ininteligíveis, poéticos, dóceis, amáveis com suas lindas flores, como meu pai, eu e Dudinha, assim o somos; como Luiza o é!   

 


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com