Poesias

Teorias            

Os doze Arquétipos de Personalidade Junguianos!

O transferidor: este se apaixona pela analista!

O malvado: este coloca pó de vidro no cú!

O prostituído: este só escreve e fala merda!

O religioso: este ora para Jesus!

A messalina: esta passa adrenalina!

O carrasco: este não perdoa!

O asno: esta é uma espécie em extinção!

O gênio: este desafia o mundo e não encontra resposta satisfatória!

O hipocondríaco: este é covarde!

O covarde: é prostituído!

Os sádicos: todos nós o somos!

Os masoquistas: todos os pederastas o são!

O glutão: é biologicamente mais evoluído!

O magro: é menos evoluído biologicamente!

A criança: sorri, tem esperança e usa trança!

A pandora: é de boceta que adora!

O escritor místico: este consome o que lhe consumirá!

O sábio: mete o pau no cú de todos os adversários!

O ativo: é sábio!

O passivo: tenta fazer sabedoria!

O cantor: envolve sensitivas mentes!

A linda: encanta e fascina, para alguns são poucas, para pouquíssimos são praticamente todas!

O belo: fenotipicamente traz segurança para a prole e para as suas próprias fêmeas!

O que gosta de salgado: come boceta e é malvado com quem também come boceta!

O que gosta de doce: toma na cuceta e é saco de pancada e palhaçada!

O tuberculoso: sabe o que é gostoso, evolutiva mente era um ser superior patrício dos prostíbulos! Um tributo à Noel Rosa, Augusto dos Anjos e Castro Alves!

O poeta: só o que versa de forma indiscreta, pornô gráfica, satírica, sarcástica, causticante, esfuziante, enfuriante, adelante. Só o que provoca gozo, admiração, ojeriza, raiva, admiração e suicídios!

O vigarista: trapaceia completas mentes!

O mentiroso: é um grande palhaço inocente!

O dissimulador: come até cú de juiz de direito!

O guerreiro: combate vários inimigos, dorme com os colegas de patente no quartel, atira para todos os lados, aponta lápis de cor, solta granadas de gás lacrimogêneo, recebe medalhas e condecorações militares por atos de bravura! UUUUUUHHHHHH!

Os religiosos: ai que cuzinhos mais gostosos!

Os filósofos: não dispensam seus mancebos, nos banquetes festivos, onde discutem questões como a ética, a criação, a sexualidade, o amor, o ódio, as paixões, os sentimentos, as mulheres, trocando farpas entre si numa espécie de ciúme para verificar-se, diante dos mancebos, quem possui o maior status quo, quem será o mestre dos mestres, o maior sofista convidado, enfim o maior de todos os filósofos. Aqueles cujas palavras transcenderão filosofias aos jovens e aos velhos que o amarão ou odiarão pela virtuosidade e sabedoria dos ensinamentos de seu intelecto.

Os buceteiros: estes andam de quatro, combatendo trinta inimigos, pelo cheiro gostoso da boceta de uma cadela dentro ou fora do cio !?????????????????????????????????

 

Autor: Eduardo Gomes
Data: 25/03/2005


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com