Poesias

Confessionais            

Obsessão I!

A minha obsessão é escrever

Sem isto não consigo existir

Sei que não posso viver

Sem rasgar o papel com meu tingir

 

Escrever palavras de prata

Calar o silêncio de ouro

Falar com a língua de carne

Eis enfim a minha nascente

 

À mingua destes versos

À mingua no banco da praça

Verbos e contra-versos

Palavras predestinadas

Ao delírio vão de uma mente

Poluída de amor em ebulição

 

De ideais e poesias

De sarapatel, rabada e feijão...

Mente sã mente tardia

Versos de pão

Para a alimentação

De todos aqueles que me consomem.

 

Estou mais livre agora, fujo das métricas...

Autor: Eduardo Gomes
Data: 06/09/2002


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com