Poesias

Politizadas            

O Comício

Da caça restou a carcaça

Abutres em progressão

Da carne restou a carniça

Abutres em confusão

 

Rezavam o terço da vida

Rezavam o terço da desgraça alheia

Uns morrem para que outros vivam

Uns morrem para servir a ceia

Uns sofrem para que outros gozem

 

O presidenciavel gritou no comício

Não vai haver mais isto não!

Votem em mim e os seus suplícios

Desaparecerão na carne e no coração

 

Farinha matará a fome

É muito pouco e eu te peço

Emprego para o sossego

Sossego de quem tem “nome”; desculpem-me fome

 

Emprego do desapego

Jesus no coração

Matéria para dar a vida

Miséria para a miséria

 

Pois o meu governo dará guarida

A tudo, a todos, à terra

Votem em mim não se esqueçam

Meu número é 2.171 não faço guerra.

Autor: Eduardo Gomes
Data: 06/09/2002


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com