Poesias

Sensuais            

Neguinha Manhosa

Pretinha, neguinha, baixinha,

Manhosa, gostosa, cheirosa,

Na cama, a noite de mil prazeres,

No corpo o gozo dos meus desejos.

 

Pretinha, dentre mil mulheres,

És o cálice de sabor mais ardente,

Quente; beleza que inebria,

Nega, certeza que contagia.

 

Dos dengos, aos seios desta crioula,

Papoula, que ao provar-se sempre vicia,

Ramalhete, teu bouquet de rosas noctívagas,

 

Acaricia com fervor teu bom amante,

Constante no poder que nostalgia,

Magia, tu és uma nega alucinante.  

 

Autor: Eduardo Gomes
Data: 08/08/2001


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com