Poesias

Confessionais            

Tensão e Loucura!

Por estes dias, por estas noites, ando tão tenso,

Pavor imenso de perder o chão e a estrela guia.

Um ser tão vivo, um ser tão moço, um ser propenso,

De enlouquecer na rubra cor das maresias

 

Marés de dor, de desamor e de tormentas,

Que devastam o amor, a sanidade e a sabedoria,

E que jogam nas frontes das batalhas mais intensas

As cabeças mais sensíveis à selvagerias.

 

Por isso partam-me a voz da consciência

Negra cadência a prepotência da morte fria.

Porquê esta pressa? Porquê este carma e esta ciência?

 

Tensão suspensa que desintegra a calmaria.

Viver no rio da lucidez e inteligência

É ter na tez pesada uma dor sangrenta.

Autor: Eduardo Gomes
Data: 01/10/2001


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com