Poesias

Realistas            

Soneto para uma Puta

Fazes do amor o teu aporte para a vida

Entregas teu calor, teu fervor e tua sorte,

Para homens que te amam ou desprezam até a morte

Vítimas da ignorância que é regra e não exceção.

 

E que desconhecem a amor de Jesus por Madalena

Que não reconhecem a dor que te causa o desamor.

Tu que choras a grande dor de um coração sem dono

Que com ternura afagaria a todo o mundo.

 

Mas que vive a ilusão de num segundo

Um belo príncipe retirar-lhe da amplidão do velho mundo

Perpetuando e amando inteiramente o teu ser

 

Perdoando o teu passado cujos pecados te condenam

Ratificando a tua conduta visto que já não és puta,

Retificando a heresia, pois agora és Maria.    

 

Autor: Eduardo Gomes
Data: 07/07/2001


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com