Poesias

Personalidades            

In Memoriam

Morrer de véspera que tétrica história

Dói na memória a chaga desta triste flor

De tanto amor e caráter solitário

Terra mater que o teu corpo guarda.

 

Viva na larva ou nas pétalas de uma rosa

O mundo goza da loucura e do horror

Viva nas pálpebras dos olhos que nos encerram

Lânguido mistério da morte sem amor.

 

Lívida criatura que num calvário de amarguras

Para os céus desencarnou.

Pálida menina que a sorte de tua sina

 

Trouxe a morte com dolor

Cândida ternura vencida por amores vis

Jogaste-se no precipício, deixando-nos tão forte uma nova dor.

 

Autor: Eduardo Gomes
Data: 06/09/2001


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com