Poesias

Sensuais            

Duas Fêmeas

 

Porque não falar de amor?!

Se por falar de amor tem que se falar em mulher

E para se falar em mulher tem que se falar de sexo

Amor, mulher, sexo.

 

Amor, sentimento puro, doce nostalgia.

Flecha que transpassa o coração

Não mede tempo, não cede a nada.

Não tem maldade no coração.

 

Mulher, espírito e corpo incandescente e vivo.

Musa tempestiva para os escritos de mil poetas

Fêmea de repleto gozo que contagia.

 

Sexo, ato visionário primário à reprodução.

Pleito e delírio que enche o corpo de tesão

Com uma fêmea é um regozijo, com duas fêmeas a redenção. 

  

 

Autor: Eduardo Gomes
Data: 06/09/2001


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com