Poesias

Personalidades            

Soneto para Dinha

Setecentos anos se passaram

Quase uma eternidade

E o resplendor do teu rosto

Ainda faz nascer o meu sorriso.

 

Tento ser preciso

Quando te escrevo estes versos

Remexendo em sentimentos

Que a muito tempo não sãos vistos.

 

Mas confesso, não renego.

A vastidão de tudo aquilo que nos foi prometido

E que relembro constantemente.

 

Todos os momentos de amor que sentimos unidos

Quando eu tão jovem conheci o sentimento mais sublime.

Nos teus seios, no teu corpo, teu amor.

   

 

Autor: Eduardo Gomes
Data: 20/07/2001


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com