Poesias

Surrealistas            

Duas Poetisas

Duas mentes indecentes que enfrentam o destino

Dois corpos expostos ao martírio da dor

Duas gentes inconsequentes que não medem o caminho

Dois esforços incansáveis vultuosos de amor.

 

Dois poetas que versam um amor tão infinito

Duas músicas que introjetam o mais nobre dos sentimentos

Dois elementos que se confundem com a química

Duas mulheres no meu leito, não tem jeito meu amor.

 

De não versar duas poesias

De não amar duas anatomias

De não devorar duas poetisas

 

Dois gozos de prazer e de ardor

Dois carmas de sofrer só por amor

Duas carnes que se encaixam com fervor.

 

Autor: Eduardo Gomes
Data: 04/07/2002


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com