Poesias

Surrealistas            

Bela Godiva

 

Um canto ecoa nos grandes vales

Dos mais doces cálices o mais belo canto

Que encanta tanto, canto dos altares,

Que provoca lágrimas de desencanto.

 

Belos momentos de ilusão se encerram

Nesta rara beleza que me contagia

Por ter sempre a marca dos refrãos que cerram

Versos infestados de alegorias.

 

Alegrias divinas, canções divinais,

Cantos sussurrantes, canções de dor,

De beldade idílica, quiçá satanás,

 

Que provocam lágrimas, traços de amor.

Por estar perplexo só por existir

Tão bela godiva; quero persistir!

 

 

Autor: Eduardo Gomes
Data: 10/06/2002


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com