Poesias

Familiares            

Soneto para Narinha

As sementes que fecundaram sua vida

São os reflexos de um amor mui contundente

As vertentes dos poentes reluzentes

São um pingo; no oceano do teu ser.

 

As cores das flores mais convidativas

São cativas de tua beleza inebriante

Que refletem o calor de tua alma ativa

Que transmitem o ardor de tua pele cativante.

 

Como abelha que da flor sempre é cativa

Encanto-me com os encantos do teu ser

Qual poeta que fitou tua alma viva

 

Mil poemas de amor vou te escrever

Pra descrever a mais bela flor que está tão viva

Nos poemas, nos meus versos, no meu ser.     

 

Autor: Eduardo Gomes
Data: 26/06/2001


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com