Poesias

Confessionais            

Um Pouco do Ser!

Incontestavelmente imoral; irremediavelmente indecente...

Imprudente pelo sexo mais carnal

Infernal pelos pêlos das ardentes

Inconsequente ante a beleza natural.

 

Das bacantes, das madonas e das serpentes...

Pungente andróide animal

Bacanal para as moças inocentes.

Aparentes despautérios do imoral

 

São as morais encravadas nas nossas mentes.

Se tu sentes que o meu amor é amoral

Serei fatal no teu feitiço reluzente.

 

Sejas moça, sejas puta, sejas virgem,

A nossa origem não renega o natural,

Quero vertê-la no meu leito pessoal. 

Autor: Eduardo Gomes
Data: 06/09/2001


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com