Poesias

Familiares            

Soneto a Edmundo do Amaral Batista

Edmundo; senhor de alegres vibrações.

Amigo distinto das horas mais incertas!

Ouça estes meus versos de poeta!

Para enaltecer-te no que sempre sinto.

 

Velho marinheiro das águas do amor

Belo passageiro das nossas vidas

Grande companheiro nas horas de desamor

Forte seresteiro das alegrias mais ardidas.

 

Sinto a falta do teu ombro amigo!

Sinto, querido, a falta da tua amizade...

Tu que amastes a todos nesta vida

 

Que só nos restam prantos de saudade

Tu que és digno da maior dignidade!

Tu que tratastes ao mundo com igualdade!

Autor: Eduardo Gomes
Data: 28/08/2002


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com