Poesias

Confessionais            

Mesmo Assim!

Laços inabaláveis abalados nos unem

Relação sanguínea

Sanguinária

Algo etéreo

 

Algo velho, algo novo...

De marcas caricaturais

De admiração infinda finita

Infinita ventura desventura

 

De no peito ter-te; amada!

E ser quase só perdão

E ver na marca inabalável abalável do que sinto

 

Compreendendo-te

Entendendo-te, caracterizando-te, teu arquétipo.

Ao qual um dia amei...

Autor: Eduardo Gomes
Data: 02/04/2003


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com