Poesias

Realistas            

Um Ser Inferior

Articulador monetarista,

Vassalo das riquezas alheias,

Pai da guerra fria, filho da blenorragia,

Capataz da Natureza,

 

Lenhador extrativista,

Porco, carrasco, chauvinista,

Sedutor de coisa alguma,

O sexo não lhe convém,

 

Seu voto é de castidade,

Abnega a caridade dentro do seu templo divino.

Parasita existencialista

Cultua a dor, o flagelo, o pecado e a maldade,

Ditador de animalidades,

Só quer para si a ceia,

 

Não enxerga a dor da areia,

Só o petróleo lhe convém,

Como fluido negro para suas veias,

Respira gás carbônico,

Expira cianeto,

 

Apodera-se de qualquer jeito,

Da parte que não lhe convém,

Não vê beleza numa flor,

Não sente a força do amor,

 

E se for preciso destruir vidas,

Apodera-se duma cruz, dum livro, de homens bombas, caças, tanques,

E como máquina, passa por cima,

Das crianças palestinas,

Das crianças israelenses,

Das crianças africanas,

 

Queimando a oriental menina,

Com napalm, dinamites, Hiroximas,

Locupletando-se,

Sorrindo de forma irônica,

Distante de todo o bem,

 

Mui longe da honestidade,

Desconhece a humanidade,

Filosofa com inimigos,

Palavras de igualdade, atos contraditórios,

De força bruta tal repertório,

Devasta nações famintas,

De trigo, leite, de igualdade!

 

Autor: Eduardo Gomes
Data: 05/02/2003


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com