Poesias

Capital Especulativo            

Boing Boing 767!

Máquinas, carnes humanas, mentes sãs, mentes insanas,

Num genocídio suicida,

Aço e corpos aos pedaços,

Vaporizados em vida!

 

Ardidos no fogo de aberrações religiosas, políticas, culturais...

Esmagados por entulhos financeiros,

Numa disputa econômica...

Qual é o povo divino?

 

Intolerante, vil, maldita e ignóbil...

Duas máquinas visionárias,

Frutos da mais bela tecnologia,

 

Servindo a uma antropofagia,

A uma carnificina sanguinária...

Retorcendo Dumont no túmulo,

 

Que agonizante de dor, mugiu:

Que cruel desventura!!!

Ver a criatura contra seu criador...  

Autor: Eduardo Gomes
Data: 12/02/2003


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com