Poesias

Poetas            

Nobre Poeta:

Sou voraz, sou carnívoro, onívoro, sou porte,

Sou capaz, sou ativo, altivo, tenho norte,

Mas se fores bonita, extasiante menina,

Sou incapaz de negar, de tudo o que quiseres.

 

Pois como bravo só vivo cativo da sorte,

Das mulheres divinas que dominam um forte,

Qual Sansão por Dalila,

Sou domínio das musas,

 

Que detêm meus anseios, desejos, meu mundo.

O dominado domina qual poeta vagabundo

Corações desgarrados que te provam de tudo.

 

Pois se o jogo é o amor; é o labor do poeta,

Manipulador de artifícios que mulheres completas,

Não resistem aos ofícios do nobre poeta.

Autor: Eduardo Gomes
Data: 25/07/2001


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com