Poesias

RACISMO            

Prolixos de Discursos Vazios!

Vou ser o mais breve possível,

Posto que este papo já está dando bobeira,

Ele não dá Bandeira, ele não dá Bandeira, 

Pois onde queres um Anjo sou Mulher,

Abacateiro me dá Tomate, me dá Abacaxi, 

Me dá Mamão pois, Qualquer maneira de

Amor Vale a Pena, Qualquer maneira de

Amor Vale Amar por que EU protegi o

Teu Nome por Amor em um Codinome 

Beija-flor, pois O Poeta é um Fingidor,

Que finge tão completamente,

Que chega a fingir que é dor,

A dor que, De veras sente!!! 

(Fernando Pessoa, Alberto Caieiros) 

Autor: Eduardo Gomes
Data: 06/02/2019


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com