Poesias

Bizarros Sinistros            

Vômito!

Vinho vagabundo,

Tinto!

Uma garrafa de rum,

Minto!

 

Yakissoba de galinha,

No palco da rua Augusta,

Farinha!

E aquele espectro detestável!

 

Demonstrava de forma miserável,

A ânsia humana,

Diante da plenitude da vida,

 

E da amplitude da morte,

Que fatalmente é escorte,

Da amplidão da inexistência!

Autor: Eduardo Gomes
Data: 29/10/2011


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com