Poesias

Bizarros Sinistros            

Stress!

Sinto nos nervos um calafrio...

Bate uma solidão...

Um vazio!

Perdi minha convicção!

 

O sangue oscila entre 0 e 100 graus...

Procuro o porquê de tanta mágoa...

Um prato de macarrão com salsicha...

Era da prole...

 

Sem pestanejar matei minha fome...

Matei minha prole...

A fêmea ficou louca...

 

Quase arrancou meu fígado...

Maldito...

Meu filhinho!!!

Autor: Eduardo Gomes
Data: 25/08/2012


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com