Poesias

Surrealistas            

Beijo Roubado

 

Algo sobre a solidão

Sentimento inteligível

Perverso com quem sente

Um todo ausente no presente

 

Caminhar dentre multidões

Tudo sentir

Nada tocar

Nada mais que o olhar

 

Para sorver desejos de contatos

Não só espirituais

De qualquer grau

Uma conversa afiada

 

Palavras no ouvido mais nada

Palavras aos ventos dos teus cabelos

Nos fundos de nossos olhos solitários

Um brilho emudeceu

Sabor de quem um dia amei

Sabor dela que me foi amor

 

Me foi alívio, tesão, gozo

Hoje no desprazer de não mais te Ter...

 

Habitas algo incontinente

Com um beijo que me roubastes...

Autor: Eduardo Gomes
Data: 08/03/2003


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com