Poesias

Sacras            

As Velas que Não se Apagarão Jamais!

Somos qual ondas,
As correntes marinhas nos levam!
Somos como nuvens,
Vem a chuva e nos dissipamos!

Ai se de ondas, fossemos tal feitos?!
Teríamos a inocência do mar!
Ai porque de trevas, somos feitos?!
Construímos dois Caldeirões, duas Clavas!

Ai de nós, se não Terra, fossemos,
Navegaríamos qual Nau cega, perdida, longe dos continentes,
Direcionadas à um horizonte abismal, por todo o planeta!

Findo no planeta o perigo de terras mal fecundadas, restando a burrice!
Onde o trigo é inteligivelmente, mal debulhado!
Onde o amor, nosso sonho, sum qui sum, seria despotencializado!

Autor: Eduardo Gomes
Data: 20/04/2005


 
 

Categorias Poéticas:


Eduardo Gomes          Tel.: 55 - 71 - 98148.6350     Email: ebgomes11@hotmail.com